Francisco Baroni foi um italiano que nasceu em 02 de fevereiro de 1884, vindo com seu pai em 1897, aos treze anos, para o Brasil. Ao chegarem em Nova Iguaçu, para se sustentar, trabalharam com a carvoaria.

Foi nomeado Comendador pela Ordem de Concórdia de Roma. Além disso, era representante do consulado italiano em Nova Iguaçu. A revista “Vida Nova”, em 1932, o considerou um dos primeiros e maiores produtores de laranja da cidade, sendo também  o primeiro a receber o título de “Cidadão Iguaçuano”, devido à vida social e econômica do município.

Francisco Baroni tinha duas casas de embalagem em Nova Iguaçu e uma em Campo Grande. Uma delas ainda se mantém de pé no centro de Nova Iguaçu, sendo hoje o prédio da Defesa Civil, localizado atrás do Restaurante Popular e de frente a rodoviária municipal. É possível visualizar na fachada uma arte em alto-relevo de Dom Pedro I em seu cavalo com a inscrição “Independência”, uma das logomarcas da firma Francisco Baroni e Filhos.Nessas casas de embalagem, que eram chamadas de Packing Houses, era feita a lavagem, embalagem e encaixotamento das laranjas. Por fim, as caixas de laranja eram transportadas através da via férrea até o Cais do Porto no Centro do RJ.

Os pomares da sua produção se localizavam no atual bairro de Cabuçu, além das cidades de Itaguaí e Campo Grande. É por isso que no ano de 1933 a firma Baroni tem seu auge financeiro. Apenas no Porto de Santos exportou 150.000 caixas para a Inglaterra. A época áurea dos laranjais em Nova Iguaçu em linhas gerais durou três décadas, 1916/1946. No auge da produção no município eclode a Segunda Guerra Mundial (1939/1945). Sem mercado e transporte marítimo, termina a exportação das laranjas de Francisco Baroni.

No final dos anos trinta, Francisco Baroni solicita a concordata devido a dívidas. Ele consegue um prazo de dois anos para quitar seus débitos, porém 40 dias depois já havia pagado aos credores. Foi necessário, para isso, vender suas propriedades, aproveitando certamente o inicio do surto imobiliário da cidade. Baroni morreu dia 02 de maio de 1955, em Nova Iguaçu, aos 71 anos, deixando oito filhos.

Acesse pelo celular ou tablet:

Rua_Francisco_Baroni

FONTE: BATISTA, Allofs Daniel. Rua Comendador Francisco Baroni. Disponível em < https://seessaruafosseminhani.wordpress.com/historia/rua-comendador-francisco-baroni/> Acesso em 15 de Abril de 2016

 

Anúncios