Nascido em Campo dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, em dois de outubro de 1867, Nilo Peçanha foi o único negro a assumir a presidência do Brasil. Seus pais eram Sebastião de Sousa Peçanha e Joaquina Anália de Sá Freire. Formou-se em Direito pela faculdade de Direito de Recife. Quando retornou a Campos, exerceu a advocacia e o jornalismo, defendendo as causas abolicionistas e republicanas.

Em 1890, foi eleito Deputado da Assembleia Nacional Constituinte pelo Partido Republicano. Em seguida, teve dois mandatos como Deputado Estadual no Rio de Janeiro, em 1891 e em 1903. Quando inaugurou o palácio do Ingá, em Niterói, no ano de 1903, se elegeu presidente do Estado do Rio de Janeiro. Em 1909 assume a presidência do país.

 Em seu mandato, promoveu em Nova Iguaçu uma política de saneamento a fim de tornar as áreas da região menos pantanosas e eficientes para o cultivo agrícola, visando também expandir as exportações do país e controlar doenças como a malária.

O cultivo da laranja foi uma das atividades agrícolas mais incentivadas por Nilo Peçanha, que se tornou uma das principais atividades econômicas do Estado e de Nova Iguaçu. O sucesso da mesma exigiu a modernização da plantação, assim como a criação de Packing Houses. Essas eram casas para a higienização, secagem, embalamento e encaixotamento das laranjas, responsável também por empregar centenas de trabalhadores.

Acesse pelo celular ou tablet:

Av_Nilo_Peçanha

Fonte: MUSEU AFRO BRASIL. História e Memória – Nilo Peçanha. Disponível em < http://www.museuafrobrasil.org.br/pesquisa/hist%C3%B3ria-e-mem%C3%B3ria/hist%C3%B3ria-e-mem%C3%B3ria/2014/07/17/nilo-pe%C3%A7anha&gt;. Acesso em 16 de novembro de 2015.

RETRATO DE NILO PEÇANHA. FGV: Arquivo Ranaulfo Bocaíuva Cunha, 1891. Disponível em < http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/arquivo-pessoal/RBC/audiovisual/retrato-de-nilo-pecanha>

Anúncios